Comunicar Mais      
Com estrangeiros como protagonistas, Vitória e Mogi duelam pelas oitavas de final do NBB CAIXA Esportes    Imprimir

04/04/2016 12:00
Com estrangeiros como protagonistas, Vitória e Mogi duelam pelas oitavas de final do NBB CAIXA
Em sua primeira temporada, baianos estão entre as seis equipes que chegaram à fase decisiva da competição

Liga Nacional de Basquete e ECV 1 comentrio          

Quinto e décimo segundo colocados respectivamente, Mogi das Cruzes/Helbor e Universo/Vitória estarão frente a frente na fase oitavas de final do NBB CAIXA 2015/2016. As duas equipes abrirão a série segunda-feira (04/04), no Ginásio Poliesportivo de Cajazeiras, em Salvador, às 21 horas (de Brasília), com transmissão ao vivo do SporTV.

Os mogianos entram para os playoffs com expectativa de superar a semifinal, após serem eliminados na fase nas duas últimas edições do NBB CAIXA. Já os baianos buscam estrear com pé direito na fase decisiva, logo na primeira temporada da equipe na competição.

O NBB CAIXA é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), em parceria com a NBA, e conta com o patrocínio master da CAIXA, o patrocínio da SKY e o apoio do Ministério do Esporte, Avianca e Spalding.
 

Confira os números do confronto entre Vitória e Mogi:

NBB CAIXA internacional
Tanto de um lado quanto de outro os estrangeiros vêm tomando conta do pedaço. Nesta temporada, os três cestinhas de cada time não nasceram no Brasil, incluindo Larry Taylor, norte-americano naturalizado brasileiro. Confira:

Mogi
Shamell – 17,7 pontos por partida
Larry – 11,6 pontos por partida
Tyrone – 11,4 pontos por partida

Vitória
Calvo – 16,2 pontos por partida
Kojo – 12,4 pontos por partida
Jason Smith – 11,4 pontos por partida


Com o pé na porta

Em sua primeira temporada no NBB CAIXA, os baianos alcançaram um feito incrível. Após a edição inicial, 13 equipes estrearam na competição e apenas seis (incluindo o Vitória) chegaram à fase decisiva. Os outros caçulas a se classificarem foram: Uberlândia (2010/2011), Liga Sorocabana (2011/2012), Tijuca (2011/2012), Basquete Cearense (2012/2013) e Caxias (2015/2016).

Feitiço virando contra o feiticeiro?
Até hoje, apenas duas equipes que terminaram a fase de classificação do NBB CAIXA na 12ª colocação conseguiram avançar nas oitavas de final. Curiosamente a primeira delas foi o Mogi, na temporada de 2013/2014, ao eliminar o Pinheiros (quinto colocado), por 3 a 2. A outra foi o Macaé, na temporada seguinte, que tirou o Minas da competição, com vitória na série, por 3 a 1.

Superioridade mogiana
Os dois times se enfrentaram duas vezes nesta temporada, com o Mogi levando a melhor em ambos os jogos. Confira:

Primeiro turno
Vitória 64 x 83 Mogi – Ginásio Poliesportivo de Cajazeiras
VIT – Jason Smith 19 pontos e uma assistência
VIT – Feliz 12 pontos e nove rebotes
MOG – Jimmy 15 pontos e quatro rebotes
MOG – Tyrone 11 pontos e oito rebotes

Segundo turno
Mogi 84 x 77 Vitória – Ginásio Hugo Ramos
MOG – Shamell 21 pontos e seis rebotes
MOG – Tyrone 16 pontos e seis rebotes
MOG – Lucas Mariano 14 pontos e nove rebotes
VIT – Calvo 21 pontos e oito rebotes
VIT – Jason Smith 18 pontos e duas assistências
VIT – Kojo 12 pontos e dez rebotes




Fortaleza Hugo Ramos

Invicto como mandante durante grande parte NBB CAIXA 2015/2016, o Mogi teve uma campanha espetacular na fase de classificação dentro do “Hugão”. Foram 12 vitórias e apenas duas derrotas para a equipe, segundo melhor retrospecto na condição nesta temporada, atrás apenas do Bauru, que teve 13 resultados positivos e um negativo.

Shamonster!
Maior cestinha da história do NBB CAIXA, Shamell terminou pela sexta vez entre os cinco maiores pontuadores da fase de classificação. O norte-americano teve média de 17,7 pontos por partida, a segunda maior da temporada, atrás apenas de Neto, da Liga Sorocabana, que encerrou sua participação nesta edição, com 19,1 de média.

Chamou a responsabilidade!
Um dos grandes responsáveis pelo sucesso do Vitória foi Calvo. O ala/pivô rubro-negro, foi o cestinha da equipe na temporada, demonstrou uma evolução fantástica, coroada com a participação do Jogo das Estrelas do NBB CAIXA.
“Quando a gente chegou aqui em Salvador, nosso objetivo era fazer com que a equipe se classificasse para os playoffs. Estou muito contente pelo objetivo ter sido alcançado. As diretorias do Vitória e do Universo estão de parabéns pelo projeto. Agora que nós estamos entre os 12, vamos encarar um dos favoritos ao título. O Mogi é uma equipe tradicional do basquete brasileiro. Mas não faltará luta e entrega de nossa parte”, disse o comandante Régis Marrelli.

Confira as médias e a evolução do espanhol nas duas últimas edições:

NBB CAIXA 2014/2015 (Rio Claro) – 24,7 minutos – 9,1 pontos – 5,3 rebotes – 1,33 assistências – 0,53 roubos – 9,67 eficiência

NBB CAIXA 2015/2016 (Vitória) – 32,2 minutos – 16,2 pontos – 5,8 rebotes – 1,62 assistências – 0,88 roubos – 13,58 eficiência

No erro do adversário
Ambos os times terminaram a fase de classificação do NBB CAIXA entre os cinco primeiros no quesito recuperações de bola. O Mogi, segundo colocado da estatística, teve média de 11,32 por jogo, enquanto o Vitória, que foi o quarto, teve média de 11,07 por partida.

Deixa com o alienígena!
Um dos principais responsáveis pela eficácia mogiana ao recuperar as bolas foi Larry Taylor. O norte-americano, que é o líder da estatística na história do NBB CAIXA (com 497 roubos), foi o segundo maior ladrão da fase de classificação, com média de 2,00 por partida.

Não é só lá atrás!
Além de ser o segundo time em roubos de bola, a equipe mogiana se fez presente entre os cinco primeiros em outras três categorias. Quinto colocado em pontos (média de 81,86) e em lances livres convertidos (16,07), e quarto em arremesso de 2  pontos convertidos (21,32 por jogo).

 



Notcias Relacionadas

  • Universo Vitória vence Mogi e encosta em sexto colocado no NBB

  • NBB: Mogi e Vitória se reencontram em playoffs das quartas de final neste sábado, em Salvador

  • Oitavas de final NBB Caixa: Vitória faz segunda partida de três contra Campo Mourão em Salvador

  • Vitória e Caxias prometem mais um duelo parelho pelo primeiro turno do NBB Caixa 16/17

  • Flamengo e Vitória fazem duelo de rubro-negros, em confronto direto pelas primeiras posições do NBB Caixa

  • Universo/Vitória volta a vencer fora de casa após jejum de três jogos e entra no G-4 do NBB

  • Novo Basquete Brasil: Vitória tenta sexto triunfo seguido nesta quarta-feira (30)

  • Disputado por várias equipes, Universo/Vitória fecha com o armador Kenny Dawkins

  • Basquete: ainda sem vencer em 2016, Vitória recebe Paulistano pelo NBB

  • Bahia tem agenda esportiva diversa no fim de semana

  • Universo/Vitória vence a primeira no NBB


  • ComentriosComentar Notcia
    neesSgdwz
    01/03/2017 02:20
    Léo – O LeitorLendo: Escuridão, da Elena P. MelodiaComentário: To bem no comecinho ainda mais o livro ja me surpreendeu. Tem uma narração forte, bem diferente, e ja ta naquele assunto ‘sinistro’ do livro que eu ainda não entendi muito bem o que é. To gostando! =D[]garotaquele Reply:October 26th, 2010 at 3:03 pmAh que legal, então ele é sinistro? Porque só vi por aí que era &#r&f0;28aquinho2#8221; mas não li muito sobre hehe[]
    PUBLICIDADE






    PUBLICIDADE