Comunicar Mais      
Tenente acusado de matar cão depõe em CPI dos Maus-Tratos de AnimaisPolítica    Imprimir

19/11/2015 19:00
Tenente acusado de matar cão depõe em CPI dos Maus-Tratos de Animais
PM acusado de ter atingido buldogue com três tiros alega que animal fez xixi no gramado da sua casa

Da Redação com Agência Câmara Notícias 2 comentrios          

Em mais uma sessão da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga denúncias de maus tratos contra animais na Câmara dos Deputados, realizada terça-feira (17), o tenente da Polícia Militar da Bahia, Wilson Pedro dos Santos Júnior, compareceu para prestar depoimento. Ele é acusado de matar o cão Apollo no mês de junho, um Buldog Francês, que estava sob a tutela da advogada Bruna Holtz na cidade de Teixeira de Freitas (BA).

Wilson Pedro havia sido convocado para depor na sessão anterior, mas não compareceu alegando estar em férias. Mas o presidente da CPI, deputado Ricardo Izar (PSD-SP), determinou a adoção das providências necessárias para o comparecimento do policial. 

Segundo o requerimento apresentado pelo deputado Ricardo Izar (PSD-SP), o tenente é acusado de ter matado o cão Apollo, um buldogue francês de quatro anos, no dia 13 de junho deste ano. O crime teria acontecido enquanto a advogada Bruna Holtz Carvalho passeava com seus dois cães, o buldogue Apollo e a golden retriever Bella. O policial é acusado de ter atingido o cão com três tiros e alega que o animal fez xixi no gramado da sua casa.

“O motivo vil alegado pelo policial demonstra a estupidez, a violência, o desequilíbrio e a periculosidade desse agente estatal, que praticou ato covarde, arbitrário e de desrespeito à vida, contrariando as premissas da corporação que integra”, disse o deputado. 

Izar acrescenta ainda que a cena foi registrada pelas câmeras de segurança instaladas no condomínio e que o cão morreu imediatamente. Segundo ele, a advogada ainda conseguiu fugir do local e salvar a cadelinha. 


A versão do policial também não convenceu a vereadora e ativista pelo direito dos animais em Salvador, Ana Rita Tavares (PMB), que pediu o afastamento e expulsão do militar. "Um servidor que é pago com dinheiro público para nos dar segurança não pode agir dessa forma. Ele já tem um histórico de desvio de conduta, o que o fez ser transferido de companhias da PM várias vezes. Este policial não honra a farda da Polícia Militar e deve ser expulso! É o meu pedido ao comandante da corporação, Coronel Anselmo Brandão.", indignou-se a parlamentar baiana.

Ainda esteve presente à sessão, a deputada estadual pelo Rio Grande do Sul, Regina Becker (PDT), que também é ex-secretária Especial dos Direitos dos Animais de Porto Alegre.

Leishmaniose - Antes do depoimento do tenente, a comissão vai debater o aumento dos casos da leishmaniose no País e a adoção de programas de manejo populacional e descentralização dos serviços de bem-estar animal e vigilância epidemiológica. O assunto será discutido com a deputada estadual Regina Becker (PDT-RS), que já ocupou o cargo de secretária especial dos Direitos Animais de Porto Alegre.

O debate sobre o controle epidemiológico de doenças como a leishmaniose foi solicitado pelo deputado Ricardo Tripoli (PSDB-SP), por considerar que a expansão da leishmaniose não tem sido contida, embora a eliminação em massa de cães seja o foco principal das ações de controle de zoonoses. Na Câmara, uma das propostas em tramitação sobre o tema é o Projeto de Lei (PL) 1738/11, do deputado Geraldo Resende (PMDB-MS), que cria a Política Nacional de Vacinação contra a Leishmaniose Animal e torna obrigatória a vacinação anual de cães e gatos contra a leishmaniose.

O deputado defende o encoleiramento, medida recomendada pela a Organização Mundial da Saúde (OMS), e esclarece que já existem estudos que comprovam a eficácia da medida preventiva. “O encoleiramento importaria em gastos menores do que os empregados com a matança, que é cruel e dispendiosa aos cofres públicos. Não se justifica continuar fazendo o que comprovadamente é caro, ineficaz e cruel aos nossos animais“, pondera Tripoli.

Ele salienta ainda que o tema já foi debatido em audiência pública na Câmara em 2010, quando solicitou a realização de testes em municípios onde a leishmaniose estava matando seres humanos e animais. Nesses testes deveria ser realizado o encoleiramento de cães em massa, usando coleiras que continham a substância deltametrina. Durante a audiência em 2010, representantes do Ministério da Saúde se comprometeram a realizar os testes, explica o deputado.

A audiência pública ocorre no plenário 9, a partir das 14 horas.


Notcias Relacionadas

  • Abate de Jumentos: CPI dos Animais repudiou caso semelhante no Rio Grande do Norte

  • CPI dos Maus Tratos ouve testemunhas de crimes contra animais na Bahia

  • Reitor da Ufba esclarece teor de portaria que proíbe alimentar animais nos Campi

  • Dia Mundial dos Animais é comemorado na Câmara Municipal de Salvador

  • Atirador ameaça cães e seus guardiões no município de Central (BA)

  • Palestra gratuita aborda cuidados com os pets

  • Câmara Municipal aprova projeto que visa criação de abrigos para animais comunitários de Salvador

  • Dia Nacional dos Animais é comemorado com avanços na legislação

  • Supremo Tribunal Federal considera vaquejada ilegal

  • Marcha da Defesa Animal acontece neste domingo (18) no Porto da Barra

  • Um alerta em defesa da vida

  • Transporte de animais em ônibus é regulamentado em Salvador

  • Salvador ganha seu primeiro "Cachorródromo"

  • Partido político com foco nos direitos animais é criado no Brasil

  • Ativistas pelos direitos dos animais pedem delegacia especializada a Rui Costa

  • Cadela prenhe é morta após ser amarrada e arrastada por caminhão em Lauro de Freitas-BA

  • Campanha de vacinação antirrábica segue até 12 de dezembro


  • ComentriosComentar Notcia
    MARLENE SOARES
    18/12/2017 16:03
    Ele tem que ser punido por esta crueldade ele é um desequilibrado
    xV31dbAu
    01/03/2017 01:57
    Monsieur,Nous cherchons à vous contacter pour vous inviter à intervenir à l’antenne de France Inter demain matin dans l’émission « Souriez, vous êtes insbqméf&nosp;&raruo; au sujet de la situation en Syrie.Pouvez-vous me contacter dès que possible au
    PUBLICIDADE






    PUBLICIDADE