Comunicar Mais      
Milionário usa fortuna para comprar matadouro e criar abrigo para salvar cãesMundo    Imprimir

11/10/2016 12:00
Milionário usa fortuna para comprar matadouro e criar abrigo para salvar cães
Wang Yan tomou decisão após saber que seu cão desaparecido já havia sido morto no local

Anda 1 comentrio          

Para aqueles de nós que têm a sorte de ter um companheiro animal, pode ser devastador perceber o número de doces seres vivos que são privados da experiência de um lar amoroso. Cerca de 70 milhões de gatos e cães abandonados vagueiam pelas ruas dos Estados Unidos e a Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que existem pelo menos 200 milhões de cães desabrigados em todo o mundo.

Em áreas onde o problema de animais abandonados tornou-se grave e a assistência governamental para estes cães é inconsistente na melhor das hipóteses, indivíduos e grupos compassivos se esforçam para melhorar a situação desesperadora dos animais. 

Essas pessoas, que dedicam seu tempo e energia para cuidar dos cães que as autoridades muitas vezes ignoram, são, sem dúvida, os heróis desconhecidos do mundo da proteção dos animais.

Wang Yan, ex-milionário da província de Jilin da China, é uma delas. Ele desistiu de tudo para ajudar no resgate de cães sem lar em sua comunidade. A paixão de Yan por cachorros abandonados teve um início trágico, pois seu cão querido desapareceu em 2012.

“Fui à sua procura em todos os lugares, mas sem sucesso. Finalmente levaram-me para (um matadouro local) para tentar a minha sorte lá”, relatou. Ele continuou a visitar o matadouro por uma semana, na esperança de encontrar o companheiro, mas não teve sorte. 

No entanto, as cenas terríveis que testemunhou o chocaram tanto que ele decidiu fazer o máximo que pudesse para ajudar os animais indefesos. Yan tornou-se milionário com o comércio de fabricação de aço na cidade de Changchun, mas tomou a decisão altruísta de usar sua fortuna para cuidar do maior número possível de cães abandonados.

Imediatamente, ele comprou o matadouro dos proprietários anteriores para garantir que não ocorressem mais mortes ali e criou um abrigo de animais em uma fábrica de aço desativada.



Agora, ele passa os dias à procura de lares amorosos para os cães que estão sob seus cuidados. Os esforços de Yan têm dado resultado. Hoje, o abrigo cuida de 215 cães, sendo que antes eram quase mil animais. Ele explicou que isso acontece porque muitos foram adotados. 

Sua devoção para ajudar os cães assegurou que centenas deles, que poderiam ter sido enviados para serem assassinados, encontrassem o amor de novas famílias para sempre.Embora Yan tenha ficado endividado devido às suas ações amáveis, ele se recusa a aceitar quaisquer doações financeiras, segundo o One Green Planet.

“Não aceito doações monetárias. Só espero que as pessoas de bom coração sejam capazes de doar alguns suprimentos para ajudar a construir uma casa para estes 200 cães”, explicou.

O amor de Yan pelos cães do abrigo é suficiente para comover qualquer pessoa. Infelizmente, as autoridades locais de várias cidades chinesas não enxergam com bons olhos as populações de cães desabrigados. Neste contexto, é ainda mais animador saber que pessoas como Yan têm lutado em nome dos animais.


 


 



Notcias Relacionadas

  • Castramóvel realiza esterilizações de cães e gatos em Pirajá entre abril e maio

  • Reitor da Ufba esclarece teor de portaria que proíbe alimentar animais nos Campi

  • Castramóvel esteriliza cães e gatos no Cabula a partir de dezembro

  • Cães comunitários que vivem no Parque da Bolandeira são ameaçados de despejo pela Embasa

  • PM realiza curso de formação para operadores com cães

  • Castramóvel atende em Pernambués e chega a 6,5 mil procedimentos em 2016

  • Adote um animal carente e faça a sua vida e a dele mais feliz!

  • Castramóvel chega à Boa Vista de São Caetano e esteriliza animais até o final de julho

  • Castramóvel esteriliza cães e gatos em Paripe

  • ONG mostra a luta por sobrevivência de um cão nas ruas da Índia

  • Castramóvel: gatos superam cães em número de cirurgias


  • ComentriosComentar Notcia
    gGemdhkEDaY
    01/03/2017 02:47
    Erin: Yes, I’ve read Tell Me Why, and liked it, for the most part, though Tim Riley gets a bit snooty at times.Much better — and much more informative — is Ian Mc;loand’Ds Revolution in the Head.Just my opinion, of course!
    PUBLICIDADE






    PUBLICIDADE