Comunicar Mais      
Tese sobre mecanismo de defesa ativado pela leishmaniose ganha Prêmio Capes- Interfarma de Inovação e PesquisaCiência & Tecnologia    Imprimir

13/12/2016 21:00
Tese sobre mecanismo de defesa ativado pela leishmaniose ganha Prêmio Capes- Interfarma de Inovação e Pesquisa
Segundo a OMS, todos os anos, no mundo, cerca de 2 milhões de novos casos de leishmaniose são registrados, 3 mil deles no Brasil

Edgardigital - Ufba 1 comentrio          

A tese de doutorado de Nívea Farias Luz, sobre um determinado mecanismo de defesa do corpo ativado pela infecção resultante da leishmaniose, ganhou o Prêmio Capes-Interfarma. O prêmio selecionou as duas melhores teses de doutorado defendidas em 2015 relacionadas a Inovação e Pesquisa na Área de Saúde Humana ou Ética/Bioética no Brasil. O trabalho de Nívea já havia sido laureado em outubro passado, pelo Prêmio Capes de Tese, uma das mais importantes premiações acadêmicas do país para jovens pesquisadores em formação.

Sob o complicado título “Ativação da heme oxigenase-1 e via da necroptose como mecanismos imunopatogênicos na infecção de macrófagos por Leishmania Infantum”, o que Nívea relata é sua descoberta acerca de um conjunto de moléculas relacionadas à morte celular, existente no organismo de qualquer ser humano,  que é  ativado quando os pacientes desenvolvem a leishmaniose, doença causada pelo protozoário Leishmania, cujo principal sintoma, na forma tegumentar, é o aparecimento de graves feridas na pele, e na forma visceral, o comprometimento das vísceras. E o que há de significativo nisso é que, esse mecanismo de defesa, se ativado ou acelerado durante a infecção, pode ajudar a reduzir significativamente o tempo de resposta e os efeitos colaterais dos remédios usados para tratar a leishmaniose – que exigem muito do fígado dos pacientes.

Por ano, no mundo, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), cerca de 2 milhões de novos casos de leishmaniose são registrados, 3 mil deles no Brasil. O achado de Nívea ainda deverá ser submetido a uma série de outros experimentos até que possa ser efetivamente usado no tratamento da doença. Para a tese, os testes foram feitos em camundongos: “Inoculamos a Leishmania em animais que possuíam ou não moléculas da via de morte celular estudada. Então, verificamos que essas moléculas são ativadas quando o animal manifesta a doença, provocando um tipo de necrose”, explica a pesquisadora.

Nívea conseguiu chegar à descoberta graças ao período de um ano de doutorado-sanduíche, com bolsa do Ciência Sem Fronteiras, na University of Massachusetts Medical School (EUA). Lá, ela trabalhou no laboratório do professor Francis Chan, um dos poucos no mundo que reúne as condições necessárias para a realização desse estudo. No Brasil, foram importantes também, além da Ufba, as condições de trabalho proporcionadas pelos grupos de acompanhamento de pacientes com leishmaniose da Universidade Federal de Sergipe, coordenado pelo professor Roque Almeida, e a colaboração do professor Marcelo Bozza, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). “

A orientadora da tese, professora Valéria Borges, do Programa de Pós-Graduação em Patologia Humana (PGPAT), parceria da Ufba com a Fundação Oswaldo Cruz-Bahia, relata sua grande satisfação e orgulho com a dupla premiação: “ Ter ganhado o prêmio mostra a qualidade dos trabalhos realizados no PGPAT, que tem conceito 6 da Capes e trabalha para alcançar o 7.Eu e os demais professores permanentes e colaboradores do curso estamos empenhados nesse objetivo. As duas premiações da CAPES certamente terão destaque em nosso relatório de atividades do quadriênio.”

A coordenadora do Programa, professora Claudia Brodsky também ressalta a importância da premiação para a universidade: “O premio Capes-Interfama demonstra a capacidade da aluna que, sem dúvida, foi um destaque em nossa pós-graduação, mas também a boa qualidade dos trabalhos desenvolvidos no Programa de Pós Graduação em Patologia Humana (PGPAT).”.



Notcias Relacionadas

  • Grupo de Direito Penal Internacional da Ufba representará Brasil em Haia

  • Diretora da Edufba vence prêmio internacional de editores universitários

  • Pint of Science leva cientistas a bares para conversar com o público

  • Metade dos cursos da Ufba avaliados pelo Enade tem conceito máximo

  • Ufba adota cotas nos cursos de pós-graduação

  • Ufba e PM-BA firmam convênios que visam ampliar segurança da comunidade universitária

  • Alunos da Ufba e Uneb poderão cursar disciplinas em ambas instituições

  • Laboratórios compartilhados no Instituto de Física já atraíram R$ 23 milhões em financiamentos

  • XXII Bienal de Música Brasileira : nove compositores da Emus/Ufba terão suas obras inéditas em evento

  • Ciência da Informação: Ufba reúne pesquisadores e programas de pós graduação de todo país

  • Carro de corrida feito por alunos da Ufba vai participar da Fórmula SAE

  • Resíduos de óleo vegetal coletados na Ufba vão servir à produção de biodiesel

  • Imposto de Renda 2016: declaração pode ser feita gratuitamente na Ufba até 28 de abril

  • Ufba promove ciclo de debates sobre Crise e Democracia

  • Ufba abre processo seletivo para indígenas aldeados e quilombolas


  • ComentriosComentar Notcia
    HO6Mn7bge
    01/03/2017 02:50
    Eine schöne Sache mit der Verteilung der Gastartikel. Ich bin gescnnat.Aphja, und viel Spaß und gute Erholung wünsche ich!:)
    PUBLICIDADE






    PUBLICIDADE