China descarta mudanças por plano de Trump de levar fábricas para os EUAMundo    Imprimir

18/02/2017 15:00
China descarta mudanças por plano de Trump de levar fábricas para os EUA
País asiático pediu repetidamente a líderes globais que rejeitem o protecionismo defendido por presidente americano denominado 'América First'

Reuters 1 comentrio          

XANGAI - A China está acompanhando de perto os planos do presidente norte-americano Donald Trump de criar mais empregos domésticos ao encorajar empresas dos EUA a levar para casa ou recomeçar sua produção dentro do país, mas não mudará sua estratégia, disse o Ministro da Indústria chinês Miao Wei na sexta-feira.

"Estamos prestando muita atenção a essas políticas, mas elas não vão afetar o desenvolvimento da indústria manufatureira da China", disse Miao em comunicado de imprensa.

Ele afirmou que a China continuaria encorajando empresas estrangeiras a investirem na China enquanto ao mesmo tempo encoraja empresas domésticas a irem para fora.

"Nós não vamos mudar nossa meta de nos abrir para o mundo exterior", disse ele.

Preocupado de que suas indústrias dependentes de exportação sofram, a China pediu repetidamente a líderes globais que rejeitem o protecionismo, o qual Trump tem defendido como sua campanha "América First".

Falando no Fórum Econômico Mundial em Davos no mês passado, o presidente chinês Xi Jinping comparou o protecionismo a "prender a si mesmo em um quarto escuro" e cortar "luz e ar".

O setor de aço da China tem estado sob pressão, com fábricas sujeitas a um número crescente de ações anti-dumping em meio a acusações de que estavam vendendo abaixo de preço de custo e forçando competidores estrangeiros a sair do mercado.

O vice-ministro da Indústria, Xu Lejiang, disse no evento de sexta-feira que a decisão da China de cortar 65 milhões de toneladas de capacidade de aço no ano passado já elevou os preços, com um índice composto liderado pela Associação de Ferro e Aço da China subindo 76,5 por cento em 2016.

Xu disse que o número total de produtoras de aço em déficit caiu 51 por cento no ano passado, enquanto os lucros gerais do setor subiram mais que o dobro em 2016.



Notcias Relacionadas

  • Milionário usa fortuna para comprar matadouro e criar abrigo para salvar cães

  • Japão alerta China sobre deterioração de laços por disputa no Mar do Leste da China

  • Macau terá maior ponte do mundo que ligará Hong Kong e Zhuhai sobre o mar

  • Foguete da Coreia do Norte coloca objeto no espaço e irrita vizinhos e EUA

  • Trump quer expandir arsenal nuclear e colocar EUA na liderança

  • Biden diz que EUA estão comprometidos com suas obrigações com a Otan


  • ComentriosComentar Notcia
    ZzHPqo0NHnjE
    01/03/2017 00:00
    I’m with Chef on the trying them on in the afternoon thing. I’m also with the other answerers on the idea of not buying without trying on. Another word of wisdom regarding Nike vs Adidas (from my own personal exrpeience). Nike’s usually are better for folks with narrower feet and lower arches as Adidas shoes have never fit me well, but Nike’s feel like they were made for me. I’m a Nike man, but many people swear by the Three Stripes! Good luck!
    PUBLICIDADE




    PUBLICIDADE