Comunicar Mais      
 
​Comerciantes de Arraial d’Ajuda se unem e rejeitam decreto estadual que impõe lockdownBahia    Imprimir

24/03/2021 20:33
​Comerciantes de Arraial d’Ajuda se unem e rejeitam decreto estadual que impõe lockdown
Em vídeo, lojistas se negam a fechar as portas, mesmo com a presença da PM

Redação CM 0 comentário          

Um vídeo, produzido pelo morador do distrito de Arraial d’Ajuda, em Porto Seguro-BA, Thiago Martins, e compartilhado na Internet, mostra um grupo de lojistas locais reunidos em protesto contra a tentativa de dois policiais militares em convencer um comerciante a baixar as portas. Nas imagens, os agentes conversam com o dono do estabelecimento a fim de fazer valer o decreto do governador da Bahia, Rui Costa (PT), que obriga todas as atividades consideradas não essenciais a encerrarem as atividades às 18h. 

Com cartazes em mãos e aos gritos de: “não fecha” e “queremos trabalhar”, lojistas da localidade se uniram e seguiram acompanhando a blitz da Polícia Militar para fazer valer o lockdown no estado, confira; 


__________________________________________________________________

 



Warning: mysql_fetch_object(): supplied argument is not a valid MySQL result resource in C:\Inetpub\vhosts\comunicarmais.com.br\httpdocs\noticias.php on line 144
Notícias Relacionadas

  • Retorno das atividades não essenciais acontece a partir desta segunda-feira (5) em Salvador

  • Guarda Municipal reforça operação nas praias de Salvador

  • Interdição das praias em Salvador contou com instalação de 500 tapumes

  • Confiança do comércio cai 18,5 pontos em todo o país

  • Presidente do TJBA cassa liminar e proíbe funcionamento do comércio em Luís Eduardo Magalhães

  • Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal é contra lockdown

  • Polícia autua 13 pessoas por descumprimento do toque de recolher na Bahia

  • Novas medidas restritivas: saiba o que poderá funcionar na Bahia de sexta a segunda

  • Com 15 mil casos ativos de covid-19 na Bahia, governo decreta toque de recolher no estado


  • ComentáriosComentar Notícia

    Ainda não existem comentários para esta notícia.
    Seja o primeiro a comentar!
    PUBLICIDADE






    PUBLICIDADE